Twin ♥ Peaks

 photo url_zpswlxn5lgs.gif

Hoje é o dia em que eu finalmente venho aqui indicar pra vocês uma das minhas séries favoritas: Twin Peaks.

Eu já falei rapidinho sobre ela aqui em algum lugar, mas acho que nunca contei sobre o que ela é e nem declarei meu amor assim fervorosamente. Mas nunca é tarde, vamos lá:

Um belo dia, na cidadezinha de Twin Peaks, EUA, o corpo de uma menina é encontrado na beira do rio, enrolado em um plástico. Era Laura Palmer e ela estava morta. Todos da cidade ficaram chocados. Quem matou Laura Palmer? Quem matou essa menina tão querida por todo mundo? Logo em seguida, uma outra garota, Ronette, aparece toda machucada e em completo estado de choque, incapaz de contar o que havia acontecido. A polícia local começou a desconfiar que os dois casos estavam relacionados e um agente do FBI foi enviado à Twin Peaks pra comandar a investigação. Ele era nosso amado Agent Dale Cooper.

Essa é o comecinho da série e a trama principal, mas o que se segue depois disso é totalmente inesperado.

 photo twin-peaks-hed-2014_zpsh4obxitz.jpeg

 photo twin peaks 7_zpsedkmevnc.jpg

Acho bem difícil de definir Twin Peaks. Ela é bem complexa e envolve personagens super excêntricos numa história policial, com elementos surrealistas, muito suspense e mistério e terror psicológico. E um pouco de humor também. Sabe aquela coisa ‘festa estranha com gente esquisita’? Então, é bem assim.

Talvez o que tenha me feito gostar tanto da série é exatamente essa complexidade. Com aquela característica bem clichê de cidade pequena, todo mundo conhece todo mundo, mas ninguém se conhece de verdade. Os personagens são excêntricos, mas guardam muitos segredos que vão sendo relevados ao longo da investigação sobre o assassinato de Laura. Embora os personagens principais existam, de repente tá todo mundo envolvido naquela loucura. Quando a gente pensa que sacou qual é a de alguém, outros segredos são revelados e já ficamos perdidos de novo.

A série é dirigida por David Lynch, então já dá pra esperar bastante loucurinhas. Algumas passagens de Twin Peaks acontecem nos sonhos do Agent Cooper e as cenas são uma das coisas mais loucas que já assisti. A sensação é a de que estamos mesmo assistindo a um sonho e acho que isso é uma coisa super difícil de se materializar. Tá de parabéns..

Ou seja, gente, tem sonhos, tem um toco de madeira que faz super revelações, tem problemas adolescentes, tem romance na delegacia, tem muita choradeira. Deu pra perceber?

 photo twin peaks 5_zps6q2yz3sm.jpg

 photo 42385__zps54p2oeqa.jpg

 photo twin peaks 10_zpsis4rs5db.jpg

Mas gosto de ser muito sincera e não poderia deixar de fazer um comentário. Twin Peaks foi lançada em 1990 e é uma série que foi feita pra TV. A primeira temporada teve 8 episódios e depois resolveram alongáaaa-la e fazer uma segunda temporada com 22 episódios.

A primeira é boa demais, é minha preferida e já assisti 3 vezes. Mas a segunda é meio enrolona em um pedaço, gente, não vou mentir. Tem um miolo dela que pode ser bem enjoado de assistir. Porém, série é aquela coisa, fiquei morta de curiosidade de saber o desfecho da história e não podia parar de ver. O final vale a pena, de verdade. Mas se você quiser parar de ver no meio do caminho não vou julgar. A primeira temporada é sensacional e não deixa nada a desejar.

 

 photo twin peaks 11_zpsi8jikzek.jpg

Amigos, se vocês estão procurando uma série nova pra assistir ou se estão querendo ver alguma coisa temática nesse mês das bruxas, fica aí minha dica do coração. A série não tem violência brutal e sangue jorrando, mas tem muito mistério e acontecimentos estranhos, então se você gosta de um bom suspense, Twin Peaks pode ser uma ótima opção.

E mais uma coisa: a série volta no ano que vem com 9 episódios especiais dirigidos pelo David Lynch. Laura Palmer avisou que a gente se veria de novo em 25 anos e irá cumprir a promessa. Quem aí tá super ansioso? Eu tô morta!

Em cartaz #25: Wait Until Dark

Acho que de todos os filmes com a Audrey Hepburn que já assisti, Wait Until Dark – ou Um clarão nas trevas, em português – é o primeiro em que ela não faz o papel de uma mocinha envolvida num romance. Quer dizer, tem romance, mas ela está muito diferente de outros papeis que já fez. Ele é de 1967 e foi dirigido por Terence Young.

Eu descobri o filme nesse vídeo que comentava algumas das cenas mais terríveis/assustadoras de filmes. Quando vi que citaram uma cena de um filme com a Audrey logo me interessei.
 photo eua2_zpsc9b27db9.jpg

 photo eua1_zps106bf5a8.jpg

 photo wait-until-dark-2_zpsb87f298d.jpg

 photo polo_zps0edbe52d.jpg

Certa feita, um homem acabava de descer do avião quando uma mulher estranha lhe entregou uma boneca e disse para fazer o que quisesse com ela. Boneca, esta, que estava recheada de heroína. O homem, Sam, dá a boneca para sua mulher Suzy, que havia ficado cega há pouco tempo por conta de um acidente de carro. Um dia, Suzy recebe a visita de um homem desconhecido que se passa por amigo de Sam. Ele e mais dois outros criminosos estão atrás da boneca. Os três se passam por policiais e inventam outras histórias para enganar Suzy e conseguir descobrir onde está a boneca sem que ela note nada.

O filme é bem legal e embora tenha sido citado no vídeo sobre cenas aterrorizantes, ele é de suspense. É realmente muito angustiante ver um filme em que a personagem principal é cega é enganada. Sem dúvida essa foi a coisa mais aterrorizante pra mim.

 photo alem_zps6c8c15db.jpg

 photo MPW-54263_zps1eb2f6f6.jpg

Fiquei curiosa a respeito dos cartazes do filme e, uau, encontrei muitos! Parece que o ele rodou o mundo todo, tem muitas e muitas versões e selecionei as mais diferentes e as mais legais.

Achei bem interessante como em vários eles os olhos ganham destaque. O mais original, pra variar, é o polonês, aquele ali de cima só com os olhos. Nem precisava dizer qual é, acho que vocês identificariam facilmente.

Outro elemento que aparece bastante é o fósforo e o fogo. Suzy fica cega, na verdade, por causa da fumaça que havia no momento do acidente de carro, então ela tem uma relação com o fogo que aparece em várias cenas do filme, inclusive em uma cena crucial que está retratada em alguns cartazes.

 photo esarg_zpsc4b6869d.jpg

 photo tchejap_zps93234ff5.jpg

 photo iteua_zpsb615df09.jpg

O último cartaz – que parece estar cortado, uma pena – é o melhor de todos. A mensagem que está escrita nele é mais ou menos essa: “Durante os últimos oito minutos desse filme, o teatro escurecerá até o limite legal para aumentar o terror do clímax, que acontece em quase total escuridão da tela. Nos setores em que fumar é permitido, será pedido respeitosamente para que os clientes não atrapalhem o efeito acendendo um cigarro. E claro, ninguém estará sentado nesse momento”.

Simplesmente uma jogada de marketing genial! Quem não quer ver um filme com esse aviso?

Então é isso, esses são os cartazes dessa semana. Me contem se vocês já assistiram o filme! E se não assistiram, acrescenta aí na listinha. Principalmente se você gosta da Audrey! É a chance de vê-la em um papel bem diferente!

Boa semana, pessoal!

E um super obrigada a todos os comentários que tenho recebido recentemente. Fico feliz que vocês se identifiquem com o blog! <3

* Os cartazes são dos sites MoviePosterDB e IMP Awards.

Filmes da semana #10: especial suspense!

filmes da semana

Então, eu, particularmente, não comemoro o dia das bruxas. Participava das atividades e festinhas que aconteciam na escola, mas não faz parte dos meus rituais. Só que sou totalmente influenciável quando se trata de filmes de terror, que é uma das coisas que mais se comenta nessa época (pelo menos aqui na internet).

Naquele post sobre O Exorcista, comentei que assistir filmes de terror fez parte da minha adolescência e durante muito tempo era um dos poucos gêneros que eu gostava de ver. Hoje em dia já não curto mais filmes muito sanguinolentos e violentos até porque, depois de um tempo, acho que as histórias ficam repetitivas e pouco criativas. O que acaba importando no final é como os personagens vão sofrer e quantos litros de sangue vão jorrar.

Então, para os filmes dessa semana, selecionei alguns bons suspenses. Apenas um deles tem mortes e sangue, mas são mais terror psicológico do que qualquer outra coisa. Queria agradecer ao Francisco, um amigo que também gosta de filmes de suspense/terror. A gente sempre troca figurinhas sobre o que temos assistido. Dois dos filmes da lista foram indicados por ele. Valeu, Francisco!

*

Perfect Blue (Satoshi Kon, 1997)

Dizem por aí que esse é o filme no qual Darren Aronofsky se baseou, ou copiou, para fazer Cisne Negro. Não tem nada comprovado, mas de fato as histórias, as cenas e até mesmo alguns planos são muito semelhantes. E não se enganem, é anime, mas é um filme extremamente tenso. É misterioso, é puzzle, é mindfucking total e eu assisti duas vezes para captar o que eu tinha perdido da primeira vez.

Mina Kirigoe fazia parte de um grupo musical muito bem sucedido chamado Cham. Porém, ela decide largar tudo e se dedicar à carreira de atriz. Esse processo de transição acabou sendo difícil, muitos fãs ficaram decepcionados e ela começa a achar que está sendo perseguida por um deles. A partir daí, as coisas ficam estranhas.

O filme realmente tem um espírito muito parecido com o de Cisne Negro, um suspense psicológico bem pesado. Aqui vai um trailer:

*

Coherence (James Ward Byrkit, 2014)

Queria começar dizendo que esse é um bom filme. Tenho ficado muito decepcionada com os filmes de ficção científica ou que tem relação com questões astronômicas/cosmológicas lançados recentemente, mas esse me surpreendeu. Ele tem mistério e suspense na medida certa. Então, se você não gosta nem um pouco de terror e procura um bom suspense, eu recomendo Coherence – rimou!

A sinopse é adaptada do site oficial do filme: Em uma noite de uma anomalia astrológica, oito amigos em um jantar experienciam uma cadeia de enigmáticos acontecimentos durante a passagem de um cometa.

 *

O Inquilino (The Tenant, Roman Polanski, 1973)

Eu sou muito fã dos filmes do Polanski. Sou realmente fascinada com o clima de mistério que ele consegue criar. Escrevi um post há um tempo sobre os curtas que ele fazia quando era mais novo e desde aquela época ele já era muito bom para criar essa atmosfera de tensão tão pesada. Acho que essa é a palavra certa para falar dos filmes dele, eles são extremamente tensos. Quem teve a oportunidade de assistir O Bebê de Rosemary – que é um dos meus filmes favoritos da vida e estaria facilmente nessa lista – já teve uma excelente amostra dessa atmosfera aterrorizante e tensa que ele cria.

Em O Inquilino, o próprio Polanski atua. Ele faz o papel de um homem polonês que aluga um apartamento em um prédio antigo em Paris. Depois, ele acaba descobrindo que a mulher que morava ali antes dele se jogou da janela. Então, ele começa a ficar obcecado com a história dela e com os vizinhos.

Até o trailer é tenso, gente. Fico impressionada como os trailers de antigamente eram originais!

*

E essas foram as minhas indicações dos filmes da semana! Como são filmes de suspense, tentei falar o mínimo possível para não estragar a experiência de ninguém.

Agora, não esqueçam de me contar se vocês assistiram ou vão assistir algum bom suspense/terror! Adoro dicas de filmes e eu anoto todas que vocês me falam aqui!

Boa sexta, gente!