Top 5 nostalgia

Bateu uma super nostalgia aqui esses dias porque tenho assistido a alguns clipes que eu gostava na adolescência. Saudades da época em que a única preocupação era chegar em casa da escola a tempo de assistir Disk MTV e no sábado voltar rápido do almoço pra ver Top 20. Quem viveu isso? Não é possível que foi só eu e minha irmã!

Teve um tempo que ficou especificamente marcado na memória (acho que entre 2002 e 2004) e eu quase que decorei quais os clipes que passavam no Top 20 nesses anos. Inclusive, tenho um VHS gravado com um dos programas. Preciso encontrar isso!

Então resolvi fazer essa sessão nostalgia e compartilhar com vocês alguns desses clipes que fizeram parte da minha infância/adolescência – todos os dias, por vários anos! São muitos, mas fiz o esforço de selecionar.

Alguns comentários:

1. Não tem como Complicated não ser meu número um. É o primeiro clipe que lembro quando penso nessa minha fase MTV. Acho que nenhuma outra banda/cantor(a) me marcou tanto quanto ela e tenho certeza que não fui a única. Quem não queria usar calça larga e usar gravata? Além de amar as músicas (o primeiro álbum mais especificamente), eu também vivi uma crise por causa da Avril… Pessoas costumavam dizer que nós éramos parecidas fisicamente e inclusive me chamavam de Avril Lavigne na escola, etc. Era bem chato, mas também secretamente legal já que era a cantora que eu mais gostava, haha! Ou seja, foi marcante em muitos níveis.

2. Don´t let me get me também é um que sempre me vem à mente. Eu costumava gostar de clipes que se passavam em ambiente de escola e etc, por razões óbvias, tipo All the things she said e Hollaback girl.

3. Acho que umas das primeiras vezes que prestei atenção nos clipes e gostei deles como vídeo, independente da música, foi quando assisti a esse do Oasis e do U2. Sempre achei que eram esteticamente diferentes e bonitos e me atraíam por isso. A história do cara com a sereia e em preto e branco me deixava vidrada!

4. Eu não estaria sendo honesta comigo nem com meu passado se eu não colocasse a Britney aqui. Eu era rock`n`roll, mas sempre gostei de dançar e não tenho vergonha disso. Nisso, Britney teve sua função. Eu via os clipes 300 vezes pra copiar a coreografia e dançar com minha irmã e amigas. Eu sabia várias (ainda sei, haha).

Agora quero saber o que vocês gostavam de ouvir na adolescência! Sem vergonhas, gente, todo mundo teve sua fase… Adoro essas histórias!

Anúncios

John e Sean Lennon

Ontem, dia 9 de outubro, John Lennon comemoraria 74 anos se estivesse vivo. Ele é meu Beatle favorito. Aliás, desconfio que gosto mais das músicas que ele fez na carreira solo do que com os Beatles. Já comentei um pouco sobre uma biografia dele e outros livros nesse post, mas hoje não vou falar de nenhuma dessas coisas.

Quem conhece a discografia ou já ouviu os álbuns The John Lennon Anthology, provavelmente já deve ter ouvido algumas gravações caseiras que John fez com seu filho Sean.

John teve dois filhos, Julian Lennon, do seu casamento com Cynthia Powell, e Sean Lennon, do seu casamento com Yoko Ono. Sua relação com Julian foi boa até John e Cynthia resolverem se divorciar. O menino estava sempre com os Beatles, serviu de inspiração para muitas músicas, participou do filme Magical Mystery Tour, mas depois do divórcio acabaram se afastando. Já com Sean Lennon, a relação foi mais próxima e intensa, apesar de curta. John foi assassinado quando Sean tinha apenas 5 anos.

 photo 7465428168_2c4eb3989a_b_zps46aad73f.jpg

 photo imagine-1973-01-g_zps36b9a5e5.jpg

Voltando ao assunto inicial, uma parte dessa convivência com Sean acabou sendo gravada pelo próprio John e está nessa antologia. John tinha um estúdio em casa e nesses álbuns tem muitas e muitas gravações interessantes, conversas, brincadeiras, ensaios…

Eu sempre gostei muito dessas com o Sean. Além de ter a graça de ser uma criança conversando e cantando, dá pra perceber que eles tinham uma relação boa e totalmente permeada com música como está descrito nas biografias do John. Consegui encontrar no youtube algumas dessas gravações que estão no disco 4 da Anthology (exceto essa primeira entrevista, que não consegui saber da onde é).

Eu sempre penso que deve ser muito difícil ser filho de alguém famoso do nível de John Lennon. Principalmente porque tanto Julian quando Sean trabalham com música, são compositores, cantores. Imagino que devem ser constantes as comparações entre eles e o pai, no sentido de questionar se eles são artistas autênticos ou se querem ser John Lennon. E é louco porque música era tudo que John fazia, então é bem lógico que os filhos naturalmente seguissem a mesma carreira. Não é óbvio, mas muito compreensível.

Gosto muito dessa entrevista com Sean, já adulto, em que ele fala um pouco dessa questão.

Já estava querendo fazer esse post há algum tempo e achei que seria legal como comemoração do aniversário do John. Ele é sempre muito lembrado como músico, mas acho legal lembrar dele também como pai, como alguém que tinha uma família, enfim, uma vida paralela ao fenômeno Beatles.

Fica a dica pra vocês procurarem as músicas de Julian e Sean. Já ouvi algumas coisas, mas não conheço profundamente!

E pra fechar o post, fiquem com essa música que John escreveu para Sean. É linda demais da conta e o clipe é bem emocionante :~

Bom final de semana, gente!

Hayley e seu cabelo azul

Só eu achei que a Hayley Williams ficou linda com esse cabelo?  photo 5b3b928f31801f3026ead2d6e12091d5_zps0d4d4128.jpg

Nunca fui super fã de Paramore. Conheci a banda há bastante tempo numa comunidade no orkut que tinha um nome do tipo “bandas alternativas com vocal feminino”, haha. E na verdade o que me chamou atenção foi a foto da comunidade, que era a Hayley no início da carreira. Tentei encontrar a foto, mas não consegui. Enfim, tanto a cor quanto o corte do cabelo dela foi o que me pegou e confesso que foi por isso que resolvi ouvir a banda.

Mesmo quem não os conhece muito bem, já deve ter visto fotos da Hayley por aí. Ela é uma verdadeira camaleoa, cada hora pinta o cabelo de uma cor diferente e faz um corte ainda mais louco que o outro. Mas até hoje, tirando o ruivo básico, achei que esse azul e esse corte foi o que melhor caiu bem pra ela! Fiquei com inveja, haha!

 photo 2f75d3e2727d8fa8e7fe3e6eb6420a33_zps9e95b4d4.jpgPor um bom tempo eu ouvi Paramore, mas atualmente eles não fazem mais parte da minha, digamos, playlist da vida… uma música ou outra da banda que eu ouço de vez em quando. Mas eu gosto muito dos covers que eles fazem! Esses dois vídeos são de músicas e bandas que eu gosto bastante – inclusive, já falei de Alt J aqui – e acho que os covers são tão bons quanto as originais. São diferentes, óbvio, mas muito bons.

Essa semana está sendo cheia de tarefas, gente, e não tem nada melhor do que uma musiquinha pra relaxar ou pra embalar nossas atividades, certo?

Então é isso, até a próxima!