Pra não esquecer

É engraçado como às vezes a gente precisa do empurrão de alguém pra perceber certas coisas. Ou quem sabe um beliscão? A questão é que na maioria das vezes a pessoa nem percebe que causou esse efeito em você, mas causou e desencadeou um monte de outras coisas.

Aí você pergunta por que, Carol, você tá falando isso? Porque ontem o carteiro tocou aqui em casa, fui até lá e era um pacote da Isa (inclusive, visitem o blog dela!). Ela me mandou esses três livros da foto e disse que era pra gente nunca esquecer nossas paixões.

livrosdaisa

Depois disso, comecei a ler um dos livros e pensar no que ela falou e me lembrar desse post que escrevi no ano passado. E eu ando tão preguiçosa, sem concentração pra ler e pra escrever, desanimada até pra ver filme. Então falei O QUE? Eu sei que temos altos e baixos, mas a vida não vai andar sozinha, não é mesmo? Quer dizer, a vida até vai, a gente e as nossas coisas não vão. E pensei em todos os projetos do blog que estão de lado, todos os vídeos que adoro fazer, todos os estudos de filmes que estão pela metade. Eu tenho um trabalho novo que está começando e tenho todas essas coisas maravilhosas que amo fazer e tenho tempo pra tudo, mas tava sendo mais fácil deixar a lontra abraçar minhas costas e me afundar. É sempre mais fácil. E eis aqui meu pequeno desabafo. Acho que esse texto é mais pra mim do que pra qualquer outra pessoa, mas é sempre válido compartilhar essas coisas, né?

Sendo assim, Isa, obrigada demais pelo presente, ele foi o empurrão que eu precisava. Eu fiquei tão mas tão mas tão feliz! Ganhar presente, ganhar o presente certo e ainda da Isa! Até agora não sei como agradecer por ele e por essa amizade louca que aconteceu do nada. A única coisa ruim disso tudo é que você tá bem longe pra eu te dar um abraço, mas prometo que vou pra SP fazer isso e ainda levar meu bolo de côco.